Google+ Badge

segunda-feira, 3 de maio de 2010

O AMOR QUE PENSEI ETERNO




O amor muitas vezes
Não passa de um jogo
De sim e de não...

Eu te amo porque te quero
Ou te quero não, pois não te amo
E à medida que o tempo passa
Cresce o amor e acabam a brigas
Ou aumentam as brigas e termina o amor...

O amor que pensei eterno
Há muito já havia acabado
E aquele que nunca foi
Algum tempo ainda durou...

Cheguei à fase da paz
Onde o que importa é a tranquilidade
Para viver o amor sem cobranças
Mas que seja eterno enquanto durar...

Mário Feijó
03.05.10
Postar um comentário