Google+ Badge

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

ANIMAL POETA

ANIMAL POETA

Hoje eu sou gato
Que se esfrega
Pelas escadas
E se enrosca nas tuas pernas
        Pedindo carinho...

Ontem eu era um leão
Faminto que atacava
Que devorava suas presas
        Tinha medo de amar...

Algum dia aprendendo
Eu já fui cobra
Que pela aparência asquerosa
Afugentava a todos
        Ninguém acreditava em mim...

Amanhã quem sabe
Serei apenas um pássaro
E baterei minhas asas
Tão rápido quanto um colibri
Aspirarei teu néctar
        Quem sabe serei anjo ou poeta...

Mário Feijó

17.09.15  
Postar um comentário