Google+ Badge

domingo, 15 de janeiro de 2017

TODOS OS DIAS DIGO ADEUS





TODOS OS DIAS DIGO ADEUS
Todos os dias morre em mim
Um pouco do que fui
Um pouco do que sou
Deixo de ser massa física
Para ser apenas energia
Aprendizado, dor e sofrimento
São eventos que me impulsionam
Enquanto isto o amor
É apenas um alento
Em momentos fugazes
Acompanhado de um breve adeus
É nestas horas
Que eu morro mais um pouco
Ao perceber que não tenho
A importância que pensava ter...
Mário Feijó
13.01.16
Postar um comentário