Google+ Badge

domingo, 20 de maio de 2018

FOME DE AMOR




FOME DE AMOR

O meu corpo treme
De frio e de paixão
                Solitário
Querendo que o teu corpo
Alimentasse o meu

Vejo o teu corpo
Como uma castanha
Que precisa ser quebrada
Para lá dentro encontrar
A semente que alimenta

É vital esta semente
Porque só ela me dará energia
Que matará a minha fome
Que me aquecerá do frio
Fazendo o meu corpo tremer
No prazer da tua carne
Que saciará a minha fome

Mário Feijó
20.05.18

Postar um comentário